24 outubro 2007

ATÉ QUANDO É POSSÍVEL CONVIVER COM AS DIFERENÇAS ?

Desde cedo em minha vida, eu senti a grave dificuldade de conviver com as diferenças. Meu primeiro grande problema foi explicar para os colegas a razão de não ter pai. Esta foi a primeira grande diferença. Todos possuem um pai e uma mãe. Então isto é regra. Sai-se da regra, começam os problemas. Esta falta de pai marcou forte, por razão da diferença que ela apontava na minha vida.

Mais tarde, já mocinha, eu queria dançar; tinha lá meus 17 anos e só havia um Clube na cidade, onde eu ia acompanhada de umas amigas e como acompanhante eu entrava, mas um dia as amigas arrumaram namorados, queriam fazer outros programas e eu comecei a ficar sozinha.
Pensei então em associar-me ao Clube e assim não precisaria da companhia das meninas. Eu era menor e me pediram o aval de minha mãe que foi ao Clube fazer minha inscrição com muita boa vontade. No entanto, ao ver minha mãe mulata, deixaram para dar a resposta um outro dia. Eu devia esperar. Estaria esperando até hoje, se eu não tivesse entendido que aquele senhor dono do Clube não sabia conviver com as diferenças.

Quando casei foi outro golpe: uma gaúcha, casada com um mineiro e as diferenças voltaram a mostrar a cara. Verdade que dentro de um mesmo país, temos costumes tão diferentes, ao ponto de, o que é cultura para uns, ser ignorância para outros.

Agora estou no mundo e cada dia a dificuldade das diferenças vem atravessar-se no meu caminho. Recentemente uma amiga de 84 anos adoeceu, como não tinha muitas possibilidades financeiras e ficou bem desidratada, ensinei-lhe a preparar uma jarra d'água com uma pitada de sal e uma pitada de açúcar. Ela passou três dias tomando isto e melhorou. Veio lá uma vizinha rica, daquelas que só sabe usar a boca, pois as mãos estão sempre ocupadas em alisar seus loiros cabelos e disse: "esta brasileira deu-lhe para tomar isto? Meu Deus! Será que ainda tem selvagens no Brasil?"

Eu, no fundo, acho que o ser-humano pode ser rico ou pobre, de direita ou de esquerda, de frente ou de adiante: não tem conserto e não é por isto que eu desisto. Não tenho o direito de desistir.

Por Alda Inacio


Seus comentários são bem vindos.


Você já pensou em telefonar de graça para qualquer parte do mundo?
Pois, eu, Alda Inacio, afirmo que isto é possível.
Ligações PC para telefone fixo

22 comentários:

Rui Caetano disse...

É na diferença que encontramos a essência do nosso ser.

Carol disse...

Acho que todos nós, um dia, tivemos que lidar com a falta de tolerância e com a diferença.
Eu vivi essa diferença por ter um pai ausente, ao contrário dos pais dos colegas; por ser a única a usar óculos na turma da primária; por ser branquela e não passar o tempo debaixo do sol a esturrar, etc, etc.
A diferença enriquece o mundo em que vivemos! Quem ainda não o percebeu, nem merece o nosso tempo!
Logo que possa vou visitar o teu outro blogue.
Bjs.

adrianeites disse...

os preconceitos, o racismo, a xenofobia, ainda hoje em pleno seculo XXI existem...

como diz um ilustre colega meu:Feliz daquele que nunca perde as suas forças!"

Silvia Madureira disse...

Eu só posso dizer uma coisa Alda: isso fez de você muito forte, acreditando em si mesma e isso vê-se nas suas atitudes de dia a dia...para si tudo é possível e parece que não desanima facilmente...portanto o sofrimento valeu...
Aqui se diz "tudo vale a pena se a alma não é pequena..."
O preconceito existe pelas mínimas coisas e impor a nossa ideia é muito difícil mas não temos que desistir ...eu também acho...
ensinado hoje a uma criança e amanhã a outra...pode ser que elas façam um mundo menos discriminativo. Grande força!
beijo

antonio disse...

Essa é a estrada: não desistir. E basta que o façamos por nós. Não temos necessariamente que carregar com as dores do mundo.

Julgo que todos nós convivemos mal com a diferença.

Quando nos EUA, uma senadora, fez publicar em 1975 a Public Law dedicada à educação das crianças portadoras de deficiência, lançou os fundamentos da escola inclusiva. A Europa tardou 24 anos a assinar a declaração de Salamanca, o seu equivalente da escola inclusiva. Hoje o conceito evoluiu para o de intervenção precoce. Hoje em Portugal o governo “socialista” de Sócrates faz de tudo isto tábua rasa.

Mas o que tem isto a ver com o teu post? Tudo, uma escola onde numa sala os miúdos convivam com a diferença, com um aluno portador de uma deficiência, ou com algum grau de incapacidade, aprendem a ser tolerantes, a ver no outro um menino, igual a eles nas suas emoções, nas suas relações sociais, nas suas fragilidades, nos seu progressos e conquistas.

Estes miúdos serão cidadãos de uma sociedade que ultrapassa barreiras. O princípio não é o da piedade pelo miúdo com necessidades educativas especiais, mas de incorporar essa lição de vida para o amadurecimento de todos.

É no jardim-de-infância que se começa a lidar com as diferenças, porque elas existem e constituem a riqueza da raça humana.

Obrigado elas tuas palavras lá no meu sítio. Sou alguém que caminha e cresce porque vocês caminham comigo.

7 Pecados Mortais disse...

Mais um belo exemplo na 1ª pessoa sem medos, sem panos moles, apenas a verdade. para mim esses casos que nos contas, são de pura xenofobia. Custa-me acreditar como ainda haja esse fenómeno. Mas há...
Enquanto o ser Humano se julgar maior que o seu próximo, cenas destas se repetirão. Espero apenas que haja uma lei divina e que quando intervir, intervenha com exactidão e que seja implacável. Nunca se deve apontar o dedo a ninguém, pois podemos ter quatro virados para nós. Abraços deste seu amigo pecador.

Tiago R Cardoso disse...

Um excelente texto, eu tb não desisto.

Crítica e denúncia disse...

Meus amigos obrigada pela presença e pelas palavras de incentivo que li em todos os blogues. Queria deixar uma pergunta ao Tiago e farei aqui e por email. Ainda não conhecemos uns aos outros bem, e minha preocupação vai em relação ao que tenho lido; Tiago, eu li no Notas Soltas sobre tua posição em oposição à "política" queria ter uma idéia mais completa sobre teu ponto de vista.

No que toca ao meu ponto de vista: aos políticos devemos ir para exigir o que é de direito.

No que toca ao projeto S.O.S Miséria, eu apenas sugiro e fiz minha primeira sugestão que é esta: tudo a ser decidido, a ser mudado, a ser implantado deve ser aprovado por um mínimo de 30% dos 44 participantes.

Formamos um grupo e espero que todos exponham suas sugestões.

Vou te escrever Tiago.

Bjim

Alda

Silvia Madureira disse...

Obrigada pelo prémio. Fiz um post com ele. Muito obrigada.

beijinhos

Dalaila disse...

é na diferença que evoluimos...aceitar o diferente... é acreditar que o mundo é mais do que a nossa janela

amigona avó e a neta princesa disse...

Tal e qual minha amiga!Deixei-te um anel de amizade no meu canto...beijo...

JOY disse...

Olá Alda ,

Nota-se que és uma mulher com muita força ,e quando assim é não há muro que não se consiga saltar .

Um grande beijo para ti.

JOY

Fátima disse...

Alda,

Infelizmente o preconceito existe, mas a força interior é muito mais forte. Gostei da frase "Não tenho o direito de desistir" tem muita emoção.
PARABÉNS AMIGA por seres como és!

:-) Beijinhos

Crítica e denúncia disse...

Gente muito obrigada pelas palavras de compreensão, e desculpe a ausência; estou tão envolvida com o projeto S.O.S miséria que não estou tendo tempo de passar por aqui.

Beijinho a todos.

Alda

CresceNet disse...

Oi, achei seu blog pelo google está bem interessante gostei desse post. Gostaria de falar sobre o CresceNet. O CresceNet é um provedor de internet discada que remunera seus usuários pelo tempo conectado. Exatamente isso que você leu, estão pagando para você conectar. O provedor paga 20 centavos por hora de conexão discada com ligação local para mais de 2100 cidades do Brasil. O CresceNet tem um acelerador de conexão, que deixa sua conexão até 10 vezes mais rápida. Quem utiliza banda larga pode lucrar também, basta se cadastrar no CresceNet e quando for dormir conectar por discada, é possível pagar a ADSL só com o dinheiro da discada. Nos horários de minuto único o gasto com telefone é mínimo e a remuneração do CresceNet generosa. Se você quiser linkar o Cresce.Net(www.provedorcrescenet.com) no seu blog eu ficaria agradecido, até mais e sucesso. (If he will be possible add the CresceNet(www.provedorcrescenet.com) in your blogroll I thankful, bye friend).

Crítica e denúncia disse...

Listen my friend, aqui não cabe propaganda, por favor, se você entrar aqui para dizer "eu quero ajudar na campanha S.OS. miséria" aí todo vai mundo instalar o Cresce.net, do contrário, ninguém conhece o tal. Obrigada pela visita.

sveronica disse...

Querida Alda,
Deixei um recado em todos os blogs que não vi participando dos comentários. Fui deixando um a um; só não para os que sei que estão já na ativa.

Esta imagem do Cristo que é fundo lá do Momentosd de Vida, eu peguei na net. Nunca conseguiria fazer uma foto destas! As que faço, o Cristo fica longe, pq só consigo fazer lá da Lagoa Rodrigo de Freitas e a distancia é imensa! Mas valem a pena!

Deixo te um beijinho e vamos ver se adiantamos algo no fim d e semana; sabes que podes contar comigo.

tem uma Boa Noite querida!

Menina do Rio

amigona avó e a neta princesa disse...

Amiga Alda só agora reparei,por mero acaso, que nos blogs fundadores quando clicas no amigonasempre não vais ter ao meu blog!!!! Beijo...

Crítica e denúncia disse...

Ai "Amigona sempre" vou ver isto agorinha, e pode ter acontecendo que um ou outro link falhou, não tive tempo de clicar um por um, se aconteceu me desculpe, corrijo agorinha.Amigona, vou copiar o anel. E vou te oferecer o prêmio "Visitante" criado pela Silêncio Culpado. Tantos estão a merecer este prêmio, gente maravilhosa como tu. Brigadão.Beijo
-------------------------------
Menina do Rio, foi grande a tua ajuda neste noit, muito obrigada, valeu demais, nem sei como te agradecer. Sei que posso contar contigo e com tantos aqui. Beijo
------------------------------
Tiago, estamos necessitando do teu nome na lista de alaboração de textos, o que achas?
------------------------------
A todos os outros que tem trabalhando nestes dias por horas intermináveis, muito obrigada.Beijo e abraço sincero.

Alda

Sei que existes disse...

Infelizmente ainda existe uma enorme quantidade de gente ignorante que não sabe lidar com a diferneça e ver o que ela tem de tão benéfico para todos nós!
Beijinhos grandes

SILÊNCIO CULPADO disse...

Belissímo post Alda. É assim mesmo e sem complexos. É com essa verdade que iremos mudar o mundo. Porque tu és uma grande mulher e estás a fazer um excelente trabalho no S.O.S.Miséria.
Por isso não desistas. E tens sempre aqui a minha mão.

NINHO DE CUCO disse...

É uma crueldade sem nome fazermos sentir a alguém que é inferior só por ser diferente. Devemos bater-nos para que ninguém discrimine ninguém porque não há pessoas superiores ou inferiores devido a características físicas ou de nascimento. O que nos faz superiores ou inferiores são as nossas capacidades humanas.

Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.