12 dezembro 2007

O homem que amava mais os porcos que as mulheres

Gente, aqui estou eu de cabelos em pé diante dos jornais; li ontem que um tal de Pickton de 58 anos, criador de porcos, foi condenado no Canadá pela morte de 20 mulheres, mas desconfiam que ele matou 49, pois o mesmo gravou um vídeo onde vangloriava-se de ter matado 49 mulheres.
Eu fico aqui pensando que o convívio com os porcos transtornou a cabeça deste homem, pois ora vejam que ele cuidava dos porcos e matava as mulheres. Coisa esquesita ! A polícia encontrou duas cabeças das mulheres congeladas num refrigerador da fazenda. Consta também que ele usava uma máquina de moer carne para fazer desaparecer os vestígios dos corpos? Isto me parece esquisito.
O que eu tenho observado é a criatividade destas mentes malígnas para matar, roubar, destruir a vida e ninguém pensa porque tudo isto acontence? Acho que a falta de Deus nas vidas das pessoas anda fazendo isto. Aliás, tem exagero de ambos os lados: uns dedicam-se tanto às religiões que viram cegos, alienados e fora de si. Aí matam e matam-se, explodindo em praça pública. Outros não querem nem saber de nada que se refira a Deus. Ô pessoal ! Não dá para fazer um meio termo não? Nem oito, nem oitenta.
Mas cá entre nós: você ainda tem coragem de comer salsicha de porco canadense? (rsrsrsrsrs)
Por Alda Inacio
Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.