26 março 2008

Michel Fourniret : 27/03 - o julgamento de um monstro

Exponho aqui esta história demoníaca que está rondando o pensamento de cada belga hoje, porque amanhã 27/03/2008 será o julgamento deste que é considerado o maior de todos os pedófilos já conhecidos, superando até Dutroux, este úlitmo condenado à perpetuidade.
Fourniret nasceu na França e vive na Bélgica depois de 1992; ele é acusado da morte de 7 crianças e do rapto e estupro de mais três que conseguiram escapar e só por meio de uma destas crianças conseguiram prender definitivamente o assassino.
O que nos impressiona neste homem são os testemunhos de quem conviveu com ele, familiares e vizinhos que afirmam Fourniret como uma excelente pessoa, inteligente, educado, bom vizinho, prestativo e trabalhador. Ele esteve duas vezes na prisão por estupro e na segunda vez que lá esteve iniciou uma longa correspondência com Monique Olivier, a diabólica mulher que acabou sendo sua esposa. Ainda na prisão ele fez um pacto com Monique : ao sair da prisão ele mataria o marido dela e da sua parte, ela forneceria para ele adolescentes virgens. Durante mais de vinte anos este casal esteve junto e desconfia-se que a lista de mortes e estupros que eles fizeram seja enorme. Estas 7 mortes foram as únicas obtidas em confissão e sob as quais a polícia tem provas.
Fourniret teve filhos com Monique, comprou casa, montou uma vida familiar, mas sua fixação são as mulheres virgens, pois ele confessa-se frustrado por sua primeira esposa não ter sido virgem e em torno deste desvio paranóico ele montou sua obsessão.
Eu não coloco aqui uma foto desta desgraça de homem porque sua imagem não reflete seu podre interior e não vale a pena fixar os olhos numa imundície daquelas. Quando você olha Monique, ela sim retrata a figura de uma louca desvairada. Olhos de louca, fisionomia de uma louca, ele não ! Segundo o que dizem ele é frio e ausente. Não nega os crimes e fala deles com frieza absoluta.
Hoje à noite (26/03) a Tv belga La UNE vai levar ao ar às 20:35 uma reportagem completa sobre Fourniret. Pobres famílias das vítimas, pobres crianças friamente assassinadas; nem a prisão perpétua, para este monstro, ameniza tanta dor.
Por Alda Inacio
Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.