16 junho 2008

Homossexualidade não é uma opção, é uma característica biológica

Olha eu aqui rindo da ciência que explica tudo !
Um estudo feito na Suécia vem desmistificar a sexualidade: depois de analisarem um largo grupo de homossexuais e heterossexuais, estes "experts" cientistas chegaram a conclusão, via ressonância magnética, que o cérebro de uma mulher homossexual tem os mesmo detalhes do cérebro de um homem heterossexual, e o cérebro de uma mulher hetero tem as mesmas caracterísiticas do cérebro de um homem homossexual.
Gente, estas provas vêm dizer que a homossexualidade não é opcional, você já nasce homo ou heterossexual. É para rir ou para chorar esta notícia? Penso que estes cientistas pegaram mulheres homossexuais natas e homens homossexuais também natos. Claro que assim, separando em grupos fica fácil dizer o que disseram, mas isto não pode ser generalizado para toda a raça humana. Como a ciência pode generalizar sobre este assunto fechado dentro de grupos, como se o resultado destas análises fossem absolutos? Nunca foi escolha ser homossexual e se eu afirmo isto estou generalizando. Cada caso é um caso, mas, no geral, nunca foi uma escolha ser homossexual, como muitos afirmam. Não podemos esquecer a citação básica da natureza humana: "o homem é fruto do meio" e tudo que se relaciona com o humanus não pode ser analisado isoladamente. Para que esta análise fosse correta teriam que analisar também um grupo de neo-homos.
Relações humanas são transpassadas por sentimentos e sentimentos não deixam escolha; ninguém em sã consciência, num dado momento da vida diz : " eu vou ser homossexual, foi minha escolha". Isto é absurdo! Quem nasceu homossexual, nasceu homossexual e quem nasceu hetero e no meio ou no fim da vida passa a ser homossexual, como se explica?
A passagem de um lado para o outro é dolorosa, é sofrida, gera uma guerra dentro da pessoa, que passa a se debater contra ela mesma e esta passagem sempre acontece como resultado de uma paixão. Não existe livre escolha. Sexualidade é ligada a sentimentos, é ligada ao amor. Tudo que relaciona seres humanos é envolto em sentimentos.
Quando um cientista tenta provar tese própria, moldada pela aparência da SUA verdade e para tanto escolhe os grupos que darão a ele o resultado esperado, o resultado destas análises científicas têm alto grau de comprometimento pessoal e não expressam a realidade da raça humana. A ciência devia interpretar a vida de maneira holística para escolher os grupos a serem estudados, só assim chegaríamos a um conhecimento total e profundo da raça humana.
Assunto publicado pela Globo hoje 16/06/2008 e esmiuçado por mim.


Complemento do texto acima: a análise por ressonância nos grupos distintos mostrou semelhança homem homo com o cérebro de mulher hetero, e mulher homo com o cérevro de um homem hetero, e se eles analisarem o cérebro de um(a) neo-homo (aquele(a) que não nasceu homo, mas acabou sendo homo, por "x" razão). Em qual dos grupos encaixariam? A minha briga é exatamente porque a pesquisa está incompleta e porque partiram de premissas falsas, referentes à "escolha". Quer dizer, no lugar de explicar complicaram ainda mais.

Alda Inacio
Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.