20 outubro 2008

Sequestro e morte de Eloá Pimentel

Nossa ! E crimes como este ficam na história com títulos românticos: "matou por amor" ou "crime passional" e isto não passa de desvios provenientes do ego ferido. Nem quero citar o nome do bandido que sequestrou a menina Eloá Pimentel e amigos dentro do apartamento em Santo André porque ele é um lixo. Ele sentiu-se o dono da cocada preta, o rei do gatilho e não passa de um louco, pobre, joão ninguém que de repente viu os holofotes da mídia voltados para ele e gostou. Agora vai amargar 40 anos na cadeia. Bem feito ! Bandidinho xinxilim ! Desprezado pela namorada resolveu tê-la pela força, convecê-la com um revólver no nariz.

Eu nem queria tocar neste assunto polêmico até saber que a menina Eloá não resistiu aos ferimentos e morreu... Meu deus! Pobre menina ! E a outra moça, Nayara, que depois de ser liberada do local do sequestro voltou para ajudar a convencer o bandido a libertar a amiga? Ela sim é uma heroína. Bravo Nayara, pela coragem que você teve de voltar, arriscar tua vida para salvar alguém. Ainda tem gente neste mundo que vale a pena ser chamado de humano. Você Nayara é um exemplo no meio deste drama surrealista. No entanto, eu não posso entender que uma adolescente possa ser autorizada a voltar no lugar do prerigo, arricando a vida assim. Que cérebro inteligente permitu isto? Que a polícia podia ter feito melhor, ah, podia sim! No entanto, só quem viveu momentos como aquele pode saber o que é tomar decisões certas na hora certa. Quem esteve em pressão picológica como aqueles policiais, como aqueles reféns durante 100 horas é que pode saber a dificuldade de tomar estas decisões. Mas, permitir que a adoslecente voltasse lá dentro gente foi cruel e contraria a lei de proteção à criança e ao adolescente ! Graças a Deus ela está viva e o bandido preso.


Por Alda Inacio

Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.