10 dezembro 2008

Um exemplo da decadência da mídia televisiva

Ontem à noite terminei meu trabalho "as vezes traduzo até altas horas da noite", ontem botei meus chinelinhos de lã na beira do sofá, estiquei minhas pernas e fiquei esperando o programa que prometia contar segredos da mãe que matou os cinco filhos. O tal caso relatado no post anterior. Curiosa como todo ser humano normal, convencida pelas propagandas contínuas estampadas na revista da TV, sentei-me confortavelmente e o que vi meu amigos, foi o desgosto, desconjuntura, impropriedade e desonestidade de um canal de televisão defendendo o racismo.
Incrível como as pessoas engolem o que se passa e ninguém diz nada, ninguém levanta a voz para gritar "isto é defesa do racismo" num país como a Bélgica, onde o silêncio fala mais alto no dia de hoje, depois daquela comédia representada ontem. Foi assim no dia seguinte à eleição de Barack Obama. Quando eu acordei pela manhã, dia seguinte às eleições, eu podia adivinhar que Obama tinha vencido as eleições. Bastava parar o meu ouvido e escutar o silêncio do país. Um negro venceu as eleições e o silêncio aqui na Bélgica foi coletivo.
Hoje o silêncio é o mesmo e sabem por que? Porque o programa da RTL TVI belga mostrou ontem uma mãe escrevendo um diário, onde ela falava "ó meus pobres filhinhos" e desenhava delicadamente cinco corações nas páginas deste diário, e eu assisti isto até o fim, esperando que após o intervalo houvessem revelações atrozes como os anúncios da programação prometia. Não teve nada, não revelaram nada, nem sequer tocaram na questão do marido ter sido citado pela assassina das crianças como homossexual embustido. Nada !
O programa foi levado ao ar para ajudar na defesa desta assassina, foi levado ao ar porque a mulher é belga, porque o marido é Marroquino e nenhum belga vai querer a Madame na cadeia, sendo que ficou subentendido na reportagem que a assassina está desculpada por ter matado as crianças pelo fato de ter casado com um estrangeiro.
Em nome de Deus, até onde vai a vegonha desta mídia atual, que entrevista bandidos, que desculpa um assassinato desta natureza, que dá condição de herói para certos indivíduos que deveriam apodrecer no anonimato e no fundo do calabouço? Eu sou contra a pena de morte e sou a favor da prisão perpétua, mas, o uso que se faz da mídia televisiva atualmente é repugnante.


Por Alda Inacio

Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.