21 março 2009

Saudades da passárgada

Tem dias brancos, dias de saudade, dias em que nada flui...só a vontade de voltar para o meu Brasil, minha passárgada, minha terra com palmeiras onde canta o sabiá.

A contagem regressiva começou... logo o relógio do tempo fará um stop, eu botarei minhas asas e voarei para ver as aves que lá gorjeiam, lá onde a existência é uma aventura, onde os problemas são suportados com esperança, onde o sol nasce sorrindo e o calor humano aconchega.

Quero ver o sol nascer e portanto levantarei ao primeiro cantar do galo todas as manhãs... farei ginástica, andarei de bicicleta, montarei em burro brabo, subirei no pau-de-sebo, tomarei banhos de mar...e quando estiver cansada deitarei na beira do rio... Ah ! Como é bom pensar no Brasil !

Ao levantar quero varrer a varanda, estender a rede, molhar as rosas, ouvir os pássaros anunciando um bom dia... quero tomar café na cozinha, na beira do fogão, pensando no frango com pequi que farei no almoço.

Falta pouco ! Logo estarei de volta meu Brasil, pra te abraçar com alegria, minha passárgada, onde sou amiga do rei. Que saudade do Brasil!


PS: grata Manoel Bandeira pelos versos que mesclei aos meus.



Por Alda Inacio
Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.