19 dezembro 2009

A parte desumana da Internet

Estive lendo sobre a mãe que relatou no Twitter o afogamento do filho na piscina (em tempo real) e as mil versões do caso que já rolam pela Internet e fiquei pasmada. Lembrei-me de um caso grave ocorrido na minha casa, quando minha filha Fernanda tinha 2 meses. Naquela época não tinha Internet e mesmo que tivesse eu, que amo a Internet, teria feito abstinência dela em lugar de abstinência de comer carne, como fiz. Com dois meses Fernanda pegou penumonia e retenção urinária grave. Se não fizesse chichi em 24 horas, ela morreria. A febre alta assustava e eu vi minha filha morrendo. Então, com muito amor e devoção prometi a Deus, se ela vivesse, eu, que sou gaúcha e amo  churrasco, ficaria durante dois anos sem comer carne. Passei a noite na beira do berço dando água em conta-gotas e pela manhã ela fez um grande chichi. Fernanda foi salva por Deus e eu passei dois anos sem comer carne.

Eu não sou melhor que ninguém, gente! Todos nós temos amor de sobra para com nossos filhos, mas a Internet tem mostrado a face de muitos psicopatas que passaram a valorizar a Internet mais do que valorizam qualquer outra coisa na vida. Eu  estou no Twitter e acho aquilo chato. Imagina ficar dizendo para as pessoas, estou tomando café, estou fazendo isto, aquilo...fui na casinha! Pô! Privacidade é bom e faz bem. Entrei ali, mas vejo aquilo como um pequeno veículo de comunicação que não acrescenta nada no que já temos por aí.

Fazer bom uso da Internet, eis o segredo. Ler, aprender coisas novas... você conhece o Google Earth? Claro, todo mundo conhece. Agora tem o EarthCam e o WebCams Travel, em ambos você vê em tempo real web Cams de rua em todas as partes do mundo. Eu acho isto maravilhoso. Ampliar o conhecimento é algo maravilhoso e continuar humano, levando a sério a vida, preservando a vida e acumulando cultura é a maneira mais gostosa de viver.

Alda Inacio

Minha luta contra a pedofilia!

Nenhum comentário:

Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.