25 junho 2012

Confiança e amor entre os irmãos em Cristo

Inicio o texto com um Salmo que está no meu coração:


Julga-me, SENHOR, pois tenho andado em minha sinceridade; tenho confiado no SENHOR; não vacilarei. Examina-me, SENHOR, e prova-me; esquadrinha os meus rins e o meu coração. Porque a tua benignidade está diante dos meus olhos; e tenho andado na tua verdade. Salmos 26:1-3.

Eu penso que é mesmo difícil até para os crentes acreditarem na transformação de atitudes na vida de alguém que passa a viver na luz de Cristo, depois que verdadeiramente foi mau, ou pecou vergonhosamente por longo tempo. Olhar o outro com amor, amar até mesmo nossos inimigos, Deus ama o pecador. Temos isto como exemplo e não aplicamos o exemplo.

No caso de um presidiário, assassino, que deixa o horror de sua vida miserável para trás, é acolhido no seio de uma igreja evangélica, todos pensam que ele recebeu a unção do Espírito e pouco tempo depois este homem mata um membro da igreja... Foi uma tragédia ocorrida aqui em Goiânia, a qual vem somar com tantos outros exemplos de gente supostamente convertida que se aproxima da igreja para outras intenções que não aquela de receber a salvação em Cristo. Coisas deste tipo incentivam nossa desconfiança em relação ao ser humano da atualidade. Sabemos que se esta pessoa tivesse permanecido fiel e limpo, Deus teria passado uma borracha nos pecados dele. E a borracha de Deus é infalível.

Por não estar escrito na testa do irmão se ele é verdadeiramente convertido, ou se ele vai voltar à lama de onde foi tirado é que devemos estender a mão e orar para que a saída da lama seja completada. No caso dele ter sido verdadeiramente convertido, Deus já passou a borracha nos pecados da pessoa, tudo foi apagado e a pessoa é nova criatura. Nada mais sobra diante de Deus para acusar a pessoa.

O mundo julga mal, acusa sem razão, condena, mas o mundo vive nas trevas e o que vem das trevas não atinge quem vive na luz. A atitude correta de orar pelo outro e por si mesmo é louvável, para que o outro alcance a graça de Deus e a gente mesmo tenha um coração puro para aceitar e ver a mudança. Assim passamos a ter um coração confiante e amoroso para com nossos irmãos em Cristo.

Será que depois de estarmos sinceros diante de Deus, temos que ficar preocupados em provar algo a alguém? Alguém matou, ou mentiu. Tudo é grave, todo pecado afasta-nos de Deus, mas todo pecado é perdoável, porque Deus é bom. Um assassino peca tanto quanto um mentiroso, ou um caluniador e ambos os pecados Deus apaga, passando uma borracha definitiva, se o pecador voltar para o seio do Senhor. Que coisa maravilhosa!

Venha para Jesus. Salve sua vida. Saia das trevas.

Paz a todos.

Nenhum comentário:

Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.