27 novembro 2014

A depressão é falta de Deus

Hoje vou contrapor um tema do blog Medicina e Espiritualidade, onde foi colocado um texto da Dra. Giselle Fachetti  que fala sobre a depressão e no texto ela nega que esta doença seja falta de Deus. Deixo aqui no topo o blog Espírita em questão:
 http://medicinaespiritual.blogspot.com.br/2011/10/depressao-e-falta-de-deus-dra-giselle.html

O texto dela é baseado em termos da medicina, muito bem escrito e dele retirei uma parte para analisar. Ela diz assim: 

Quando afirmamos que a depressão é falta de Deus estamos julgando um doente como um simulador ou como um auto-agressor. Estamos julgando o doente como fraco e, sem vontade. E pior, como distante de Deus. Quantos enganos em relação ao Evangelho do Cristo? Ele, o Cristo, nos conclama a não julgarmos, a sermos compassivos e misericordiosos. 

Minha resposta colocada no blog da doutora foi esta:
Se nós formos considerar julgamento a constatação de que o mundo inteiro precisa do aconchego de Deus, então julgamos a Bíblia mentirosa. Ela diz que precisamos e diz mais: o homem sem Deus está perdido, morto em vida. Lendo isto posso concluir que o depressivo já morreu em vida e está sentindo a angústia da morte em vida. Observamos também que ter Deus como companheiro é não estar sozinhos e ao analisarmos um depressivo vemos que ele se encontra na mais absoluta solidão mesmo rodeado de gente. Deus preenche o coração e não deixa a tal serotonina diminuir. Por isto eu aceito a ideia de que depressão é falta de Deus e vou escrever sobre isto no meu blog agorinha mesmo. Abraço e desculpe se meu texto não agradou. Alda Inácio

Explicações sobre a questão delicada e profunda que é a depressão.

Eu não sou médica, sou apenas uma filha de Deus das mais pequeninas e já sofri de depressão tendo passado por uma crise muito forte que durou 2 anos, 1977 e 1978. Naqueles dois anos eu estive grávida, minha filha nasceu, eu já tinha outros 2 filhos no meu casamento e estava casada. 
Vou descrever o que se passava comigo na íntegra. 
Eu não havia  aceitado Jesus ainda. Eu não havia sentido nenhum impacto forte na minha vida, sofrimento específico, ou algo que desencadeasse a depressão e de uma hora para outra perdi a vontade de tudo. Perdi a vontade  de viver, de fazer meus afazeres domésticos.... de cuidar dos meus filhos.... a roupa suja eu jogava no chão e ali ficava por dias e dias. Eu levantava da cama diariamente só pra alimentar as crianças, botava eles para ver televisão e voltava para a cama. Nem televisão eu assistia. Eram raros os momentos de convívio familiar. Eu sentia um vazio enorme, uma solidão enorme e dormir passou a ser um modo de não ver a solidão interior que eu me encontrava. O marido não entendia nada e talvez até me julgasse mal. 

Neste período eu vendi meu apto. pensando que talvez fosse por não gostar daquele lugar que me abati daquele modo, mudei e para onde fui morar nada mudava na doença, até o dia que me falaram de Jesus. Eu aceitei Jesus e a cura foi imediata. Eu recebi dentro de mim aquilo que Jesus dá, o Espírito Santo, e ele passou a ser meu amigo, meu companheiro, meu ajudador. 

Eu posso lembrar das sensações da depressão que eram horríveis, um vazio como se o mundo inteiro não existisse e eu fosse a única sobrevivente. Um vazio de acordar soluçando na noite, ao lado do marido, sentindo como se ninguém na face da terra me amasse, uma dor imensa na alma, perigosa, que me levava a buscar o abraço do marido ali do lado na cama para acalmar o desejo de suicídio. É a sensação mais terrível que uma pessoa pode sentir.

Eu nunca estive no médico, nunca tomei anti-depressivos e hoje em dia quando muitas coisas horríveis já aconteceram na minha vida (provações, choques emocionais a gente sempre tem) mas a depressão nunca mais voltou, porque alguém ocupa o lugar dela dentro de mim e este alguém chama-se Jesus Cristo. Aconselho as pessoas a irem ao psiquiatra, psicólogo sim, porque a relação homem e Deus é complexa de fazer a pessoa entender e aceitar. Os remédios podem ajudar, com certeza, mas o resumo de tudo, o x do problema está na falta de Deus nas pessoas.

Abraço na paz de Jesus a todos e à Dra. Giselle também.

Por Alda Inácio

Nenhum comentário:

Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.