10 fevereiro 2017

Diferença entre conhecer o evangelho e viver o evangelho

Não quero fazer uma crítica porém toda pregação possui o elemento crítica porque é com ela que alertamos para  nossos erros sabendo que a presença do Espírito Santo  em nossa vida, mesmo que ela seja forte, ainda assim temos dificuldade em compreender e aplicar  muitas coisas da Palavra de Deus.

Uma das coisas que mais me espantaram no convívio com a igreja é que muitas pessoas conhecem de cor versículos que fluem nas suas bocas com naturalidade, porém Deus não confia em palavras dos homens e para testar os homens Deus coloca situações  na vida de cada um, até na vida da igreja para provar o crente.

Deus permite situações para provar você

1 - Para mostrar onde você está errando, esperando que você se corrija.
2 - Para mostrar um novo caminho na vida de alguém ou da igreja.
3 - Ou, em extrema situação, para mostrar sua culpa, porque você será julgado plenamente consciente dos seus erros.

Veja que terrível esta terceira situação.

Deus não quer falsos inocentes no dia do julgamento e o ser humano insiste que é inocente diante das situações que a vida lhe impõe, principalmente situações que envolvem o pecado. A pessoa erra porém afirma categoricamente que não está errando. Mesmo quando o Espírito Santo mostra para a pessoa o erro, existe uma parte do  "eu" chamado ego que não deixa a pessoa entender a mensagem do Espírito. É necessário então, que Deus deixe orquestrar uma situação  as vezes grave, para testar a nossa reação. Deus nos conhece muito bem, porém a nossa condenação, se houver condenação, será bem clara dentro de situações claras que marcarão nossos erros (pecados) e calarão nossas bocas no dia do julgamento.

Veja uma situação destas contadas na Bíblia (Gêneses 22:2)
Deus ordena a Abraão para sacrificar seu filho Isaque e Abraão vai, leva o filho e um facão e na hora que vai desfechar o facão para matar Isaque, seguindo a ordem de Deus, vem um anjo e diz "não toque no rapaz".

Você acha que Deus já não sabia que Abraão era fiel a Ele e iria fazer o que ele mandou? Claro que Deus sabia, porém, para marcar a situação que ficasse bem clara, foi orquestrada a cena e o resultado foi maravilhoso. Deus podia confiar em Abraão. Ele era obediente.

Mas, entre nós, tem os filhos da desobediência, sentados na igreja, com a Bíblia decorada na ponta da língua mas vazios de atitudes e quando uma situação se mostra, eles não conseguem aplicar o ensinamento bíblico. 

Quer um exemplo? Pregamos na igreja o filho  pródigo, todo crente sabe de cor (Lucas 15) pregam tanto esta passagem mas tanto....e quando um pecador conhecido volta ao  ceio da igreja ele é recebido com boa vindas de fachada. Ele não conseguirá dar uma passo dentro da igreja, ele é alvo de desconfianças, alvo de fofocas, alvo de discriminação, tudo no maior disfarce, no maior sigilo. Alguém nesta situação conseguiu se levantar erga as mãos para o céu porque foi obra pura do Espírito Santo. Se depender de irmãos nada acontece.

Isto foi apenas um exemplo, tem muito mais acontecendo nas igrejas e no fundo de mim mesma, eu creio que destes irmãos e pastores da atualidade poucos, mas poucos mesmo, irão obter a salvação. Espero e desejo de coração sincero que na sua igreja não seja assim e que os olhos de todos estejam voltados para Cristo e as ações dos membros da igreja estejam de acordo com a Palavra. Esta é uma esperança que eu levo no coração, porém cada vez mais eu observo o contrário e oro para que Deus tenha piedade de todos nós. 

Abraço a todos.

Por Alda Inacio

Postar um comentário
Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.