23 março 2019

Pena de alguém permeada pela arrogância

Ter pena de alguém é um sentimento bonito que gera vontade de ajudar, vontade de melhorar a vida de pessoas necessitadas. A pena gera coisas positivas. Se você tem pena de alguém que passa dificuldades é sinal de que seu coração está contrito, tocado e amoroso para com um outro ser humano. A pena como sentimento é pura se gerar ação. Ajudar alguém é resultado de um sentimento de pena transformado em ajuda. 

Temos observado que esse sentimento de ajuda ao próximo está se esvaindo do mundo; cada vez menos  as pessoas sentem pena uns dos outros e cada vez mais a miséria humana aumenta. Eu mesma passei por situação difícil no meio de um grupo religioso, onde eu vi a inércia dominando e quis reagir no sentido contagiar pessoas para fazermos algo pelos necessitados próximo ao Natal. Ninguém se manifestou ou se contagiou com a ideia e eu fui vista como alguém que queria se mostrar. Sendo eu pobre, como sou, onde estaria eu querendo me mostrar? Citei que podíamos tirar uma pequena  parte do 13º e comprar cestas básicas, formar um grupo, fazer doações e vi o silêncio. É como se o silêncio dissesse "a igreja faz doações, não precisamos nos preocupar com isso". Fiquei muito travada com isso, me senti muito mal por ver que eu estava num grupo de estudos bíblicos insensível. Sequer uma pessoa foi tocada para participar da ideia. Eu me vi sozinha e mal vista. Pode acreditar que isso aconteceu comigo e não faz muito tempo.

Faz parte deste estudo uma análise mais profunda sobre o sentimento de pena, é quando você sente pena de alguém e não age. Sentir pena sem agir fica só no sentimento e isto reflete um ego negativo, como se ao ter pena, eu considero o outro inferior a mim. Gera em mim uma sensação  de emponderamento baseada na arrogância. Eu me acho melhor do que quele pobre coitado e fica por isso mesmo. Eu me acho. Eu sou melhor. Eu tenho mais. E falando de crente "Deus me dá bênçãos porque eu mereço". Veja onde podemos errar. Onde recebemos bênção por merecimento? As bênçãos são pura bondade de Deus a pessoas que não merecem e isto sou eu e você.

Ter pena de alguém sem ajudar a pessoa é arrogante, empodera nosso ego ao mesmo tempo em que  destrói nossa relação com Deus. Lembremos que Deus lê corações. Arrogância passa pelo coração. Bem ali onde devia ser um lugar puro por ser casa do Espírito Santo. Se sentir melhor do que os outros diminui você diante de Deus. E tem gente que abre a boca para dizer "tenho tanta pena daquela pessoa".  Pois se tem pena, vai ajudar a pessoa. A ajuda pode ser com uma palavra de amor. Pode ser com uma sexta básica. Pode ser com um abraço forte encorajando a pessoa. Tem muitas maneiras de ajudar alguém.  

Nunca se sinta melhor do que alguém. As vezes a outra pessoa inspira pena mas ela está em paz com Deus. Essa pessoa  pode ser humilde ao ponto de carregar sua própria cruz feliz e você não consegue ver isto no outro, porque sua pena passa pela arrogância de se achar melhor do que o outro.

Pense nisso!
Deus lhe abençoe e dê discernimento.

Por Alda Inácio

10 fevereiro 2019

Como Deus lidou e lida até hoje com a rebeldia humana.

Quando Deus criou os seres celestiais não existia o perdão, porque estes seres eram todos perfeitos, não careciam de perdão em nada que eles faziam. Então Lúcifer sentiu inveja de Deus, quis ser igual a Deus, quis conhecer o bem e o mal. 

A solução dada para a revolta de Lúcifer e milhares de anjos que o seguiram foi jogá-los para a imensidão do universo. Não tinha porque perdoar. No caso, perdoar faria com que Lúcifer continuasse no céu, contaminando anjos e tudo seria destruído lá com sua presença. Também não houve arrependimento da parte de Lúcifer. Perdão vem após arrependimento.

Quando Deus criou Adão e Eva e estes dois pecaram, Deus se deparou com mais um problema: a criação era rebelde. Lúcifer se rebelou e agora Adão e Eva se rebelaram. Desobedeceram. Se isso continuasse Deus não teria mais para onde enviar os rebeldes. O primeiro enviou para as trevas do universo. Agora o casal vai enviar para onde? Para fora do paraíso. Aí vem Caim e mata Abel. Mais um rebelde. Caim vai para muito longe de sua família, mas a terra é pequena. 

As coisas se complicaram para Deus. Vem o dilúvio. A solução para extirpar de uma vez o mal na terra. Morre toda a população ficando somente a família de Noé. Deus resolve criar as tábuas da lei. Lá está escrito os mandamentos a seguir. A história se desenrola e Deus quer agrupar seu povo num lugar seguro. Manda eles atravessarem o deserto rumo ao que é hoje Israel. A rebelião do povo foi enorme nos quarenta anos no deserto. Fabricaram imagens de idolatria e Deus foi conduzindo e suportando as besteiras que eles faziam. Então Deus abre o Rio, faz eles atravessarem e some. Deus sumiu. Foram 400 anos sem a manifestação dele na terra.   

Estes foram os primeiros arranjos para resolver a questão da rebeldia humana. Então, Deus vendo que o mundo caminhava dali para a barbárie de hoje, decidiu que precisaria enviar seu filho para resolver as coisas. Ele já sabia disso desde o início, mas vendo tudo que ia acontecer esperou. Deus esperou os humanos se ajeitarem e no momento certo colocou Jesus aqui entre nós.

Jesus nasceu, viveu trinta e três anos e morreu na cruz. Mais um arranjo de Deus para arrependimento e perdão de pecados. Haja paciência desse Deus e nós continuamos exatamente como na época de Caim e Abel.

Analise o mundo de hoje. Nós estamos do mesmo jeito. Uma pequena parte da humanidade atende o chamado de Deus e se converte da idolatria e pede perdão dos pecados. O resto. a grande maioria se lixa. São rebeldes. 

A pergunta final é: você entendeu o que Deus quer para você? Você aceitou Jesus como único Salvador? Se sim parabéns! Se não aceitou ainda, está no tempo. Deus quer te salvar. A decisão é sua. Diga com suas próprias palavras "eu aceito Jesus Cristo como meu único Salvador"

Deus lhes abençoe.
Por Alda Inácio




Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre!