19 janeiro 2017

A falta de perdão

É grave o que acontece com a pessoa que não consegue perdoar e sobre isto estive lendo o que o pastor Amilton Menezes escreveu, veja a lista de coisas nas quais a falta de perdão interfere e abaixo farei uma complementação.

1 – A falta de perdão nos faz sentir torturados.
2 – A falta de perdão provoca sentimentos de vingança.
3 – A falta de perdão nos impede de ser perdoados por Deus
4 – A falta de perdão retarda as respostas às nossas orações
5 – A falta de perdão nos leva a ver as falhas dos outros, mas não as nossas
6 – A falta de perdão nos leva a andar nas trevas.
7 – A falta de perdão nos impede de procurar o melhor para nossos relacionamentos...

Eu vejo isto ocorrer dentro de famílias, onde certa pessoa procura pequenas vinganças contra a outra pessoa, a qual ela mentalizou um mal feito e não consegue perdoar. Ela usa de uma máscara de felicidade incrível, convencível aos olhos dos outros, sendo que no interior de si mesma se morde de ódio e rancor necessitando até de acompanhamento psicológico para não cair de vez na depressão fatal.
Num coração assim não tem lugar para Deus, ali o Espírito Santo não convive e a pessoa passa a caminhar por uma estrada perigosa, fazendo alegria de demônios que um dia poderão levá-la de vez para o abismo final.
Perdoar é urgente, é necessário, não é uma tarefa fácil, porém o resultado traz uma grande felicidade e paz interior. Você tira a máscara da falsa alegria e se reveste do amor que Jesus ensinou. Veja o que Jesus disse:
“Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas” (Mateus 22:37-40)
Jesus nos ensinou a amar e não tem como amar a Deus, amar ao próximo, com rancor ou ódio no coração. Limpe seu coração. É um processo doloroso, porém, só você pode chegar a uma cura de você mesmo. O processo de cura do espírito pode ser longo, como eu já expliquei aqui num texto sobre cura da alma, e só você pode buscar esta cura nas mãos do Senhor. Comece agora de joelhos, na humildade e Deus te ajudará a limpar o teu espírito para receber o Dele.
Fique na paz do Senhor.
Por Alda Inácio

13 janeiro 2017

Diferença entre o discernimento natural e o discernimento espiritual

Uma das coisas que o crente recebe junto com o Espírito Santo é o discernimento, este é uma ajuda preciosa e vai além do que pode parecer, sendo ele, este tal discernimento, o que nos anima a compreender e saber dissociar o bem e o mal naquele ponto que afeta a alma.

A nossa convivência como cidadãos do mundo é cheia de discernimento que não é ligado ao Espírito, é um discernimento natural do ser humano, porém, o discernimento espiritual é voltado a nos alertar para não tropeçarmos. Alertar para convivermos melhor entre irmãos e na vida em geral. Parece complicado mas não é. Veja que há uma grande semelhança entre o discernimento natural e o discernimento dado pelo Espírito Santo. Um nos ajuda a preservar a vida, o o outro nos ajuda a nos proteger em espírito. 

Deus nos deu a capacidade natural de preservar a vida, temos este cuidado em tudo que fazemos. Cuidados com nossa saúde, com nosso modo de viver,  inato à raça humana. Mas, ao crente, Deus deu algo mais, Deus nos deu um certo discernimento que é necessário para que possamos crescer em Espírito e para crescer em Espírito precisamos saber o que temos diante de nós. Precisamos saber o que a vida nos oferece, ali naquele momento. É também um modo de escolha entre o bom e o ruim.

Por exemplo saber dizer não ao álcool, às drogas, dizer não à atos ilícitos, como roubar, prostituir, matar. Saber a distinção perfeita entre o bem e o mal. Saber que nada disto faz bem para nosso Espírito nos é demonstrado por meio do discernimento. Pensar que não fazemos algo porque é pecado, desagrada a Deus, sim, claro que isto é importante. Temos que ter isto em mente. A Bíblia nos ensina isto. Porém a base desta compreensão vem do discernimento espiritual recebido junto com o Espírito Santo.

Há inclusive a capacitação para sabermos se aquela pessoa que falamos tem que tipo de espírito e isto vemos por meio do discernimento. Só que neste ponto eu já vi pessoas que se achavam cheias de discernimento e metiam os pés pelas mãos ao usar este conhecimento para julgar outras pessoas. É delicada esta parte. Temos que ter cuidado ao usar nosso discernimento para não usá-lo como ponto de julgamento de quem se aproxima de nós. 

Quando você percebe que o irmão não é uma pessoa espiritual e sim carnal, e você terá que conviver com a pessoa, você se limita em relação a esta pessoa, é necessário, porém, deve orar muito por ela, tomando cuidado para não julgá-la, sabe por que? Vou explicar um ponto delicado do crente...O que talvez muitos não percebam.

O irmão fraco e carnal de hoje pode ser um irmão espiritual amanhã, se você o ajudar a crescer.

Paz do Senhor.

Por Alda Inácio

03 janeiro 2017

O propósito do ano 2017 em minha vida

Dizem que não é bom falar da gente mesmo, porém, eu preciso expor algo que pode servir de exemplo sobre fazer o IDE. A urgência de fazer o IDE usando aquilo que você sabe fazer. A cada um Deus deu uma ferramenta diferente, a uns deu a voz, a outros a expressão de poder transmitir a palavra, os pregadores, a mim Ele deu a escrita.

Explicando isto eu quero deixar a imagem daquilo que me proponho a fazer no ano de 2017. Eu não quero outra coisa. O resto está tudo sob controle do Senhor. Ele tomou minha vida nas mãos Dele, fez maravilhas, fechou a porta de um bairro, onde eu fazia a obra e mandou eu levantar a cabeça e olhar a cidade, na simplicidade do que eu posso fazer, naquilo que ele me habilitou a fazer, divulgar o Evangelho do Senhor.

Eu lembro como tudo começou em 2010, um fogo enorme me incitava a fazer algo nas ruas, era um chamado para a obra e eu pensava dia e noite sem entender o que Deus queria. Levou tempo para o Senhor  conseguir botar no meu coração o que Ele queria, e foi em 2014 que Deus trabalhou comigo, moldou a obra e eu comecei a fazer os convites em forma artesanal e distribuir no meu bairro, mas seres inóspitos, pedras de tropeço, tentaram desprezar o trabalho da obra e Deus vendo aquilo me direcionou para onde ele queria e assim estamos engatinhando lentamente, mas sempre em frente para alcançar com o tempo todos os bairros de Goiânia na distribuição do pequeno livro O sonho de deus. 

Minha meta para 2017 é esta e nada mais:



Que Deus abençoe e levante muitos obreiros para um trabalho sério que cada um pode fazer, deixo este pedido em forma de oração ao Senhor. Em nome de Jesus.

Por Alda Inácio

Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.