15 abril 2009

Migração atual versus migração dos Judeus

Hoje mais uma denúncia vinda da Europa sobre maltratos contra brasileiros, desta vez vinda da Espanha, contra dois alunos filhos de brasileiros que estão sendo maltratados e agredidos pelos colegas de classe, desde o dia que entraram na escola, fazem 4 meses.

Antes mesmo de falar de xenofobia eu quero fazer um paralelo entre todos estes casos decorrentes das migrações de cidadãos de países do terceiro mundo para países de primeiro mundo, comparando com a migração do povo Judeu antes da II Guerra mundial.

Lendo sobre a segunda guerra mundial encontrei uma frase que retrata a situação do povo Judeu na Polônia e esta frase vai de encontro ao que este povo representava em vários países do mundo antes de II Guerra. A frase refere-se a poucos anos antes da II Guerra Mundial:

Durante todo o período de dominação dos Reis da Polônia, os judeus eram proibidos de obter visa, eram somente autorizados a penetrar no país durante um curto período de tempo apenas para comercializar.

A história da perseguição dos Judeus contada até os dias de hoje nas escolas alemãs, a razão da perseguição, é porque os Judeus concentravam em seus comércios uma parte importante do capital, principalmente na Alemanha. Eles incomodavam, entravam sem visa, faziam no país estrangeiro como se fosse seu país. Estabeleciam-se e enriqueciam.

Não é para menos que, quando Hitler começou a caçada aos Judeus, em todos os países que ele entrou, teve nas mãos todos os Judeus imediatamente e para isto contava com ajuda política dos países, como exemplo a França. Este país deu abrigo anteriormente aos Judeus chegando a ter na França 350.000 Judeus em 1938, os quais foram entregues nas mãos de Hitler em 1940.

Não estaríamos nós vivendo o mesmo idílio de antes da II Guerra Mundial nos dias de hoje?

Cada vez mais a perseguição aos estrangeiros se acentua em todos os países de primeiro mundo. Cada vez mais a população de imigrantes torna-se importante nestes países. Será que nos anos que se seguem estas comunidades não estarão ameaçando a economia local? Será que estas migrações massivas não irão ser motivo para uma revolução ou guerra futuramente, caso a crise da economia continue?

Eu olho com bastante preocupação tudo isto e espero estar enganada com este paralelo feito aqui. Só o tempo dirá, mas se você analisar com cuidado os sintomas atuais, vai ver que caminhamos paralelamente e sintomaticamente, como a quase 70 anos passados.


Por Alda Inacio

Nenhum comentário:

Que Deus acompanhe você em tudo que fizer. Volte sempre.